New Model Army continua relevante em ''From Here''

Related image

New Model Army é aquela banda que conseguiu manter a chama acesa durante muitos anos, sem esquecer os principais itens: inspiração e qualidade. Liderado pelo vocalista/guitarrista/compositor Justin Sullivan,  a banda teve diversas formações, e mesmo com tanta gente indo e voltando, ele conseguiu conduzir bem a carruagem em seus quase 40 anos de banda. 

Uma das qualidades que mais gosto é o fato dela nunca perder a relevância. Sempre com letras muito certeiras, que condiz com o momento atual em que vivemos, New Model Army é uma máquina de poesia e sensibilidade. Agora, em 2019, eles voltaram com o disco ''From Here'', que diferente do anterior ''Winter'', possui um pouco mais de leveza, ao contrário do outro que tinha mais peso. Ainda sim, essa leveza não chega no nível de ''Between Dog and Wolf''', onde havia maior sutileza, melodia, emoção. Nesse novo disco, o clima é gélido, desértico, solitário. 

Em apenas dois meses o álbum novo foi escrito, e em apenas nove dias foi gravado em uma pequena ilha norueguesa, bem ao norte, onde a visão ao redor era apenas água, neve. Imergidos nessa atmosfera, a frieza transpareceu no som, dando o efeito esperado.  

Image result for new model army

É difícil rotular o som da banda em um gênero em específico, porém, o que é mais nítido é o pós-punk, ainda sim, há rastros de folk, indie inglês, e as letras são perfeitas para o metal, assim como o riff de muitas músicas, não é atoa que até o Sepultura regravou uma música deles do começo da carreira. As palavras possuem bastante peso, e não estou unicamente me referindo a ótima dicção do Justin Sullivan, mas sim ao significado das canções mesmo, que embora às vezes não estejam muito claras, são sempre profundas de alguma maneira.

Como não poderia deixar de ser, este novo disco possui um camada de melancolia nos acordes, assim como nas letras. Por mais que não expresse um sentimento pessimista, New Model Army é sempre intenso, flerta bastante com a tristeza, por mais que às vezes exista uma mensagem mais neutra, não ''catastrófica'' vamos dizer assim. É preciso estar preparado pra prestar atenção nas letras e na sensação passada nas canções, New Model Army não é uma banda pra ouvir correndo, de fundo, enquanto lava louça ou enquanto faz qualquer outra coisa. É quase como um estado de transe, meditativo. E esse novo disco continua com esse efeito no ouvinte.


Existem várias músicas nesse disco que pode ser vista com um olhar mais politizado sobre o momento em que vivemos como é o caso da quarta faixa, The Weather. No entanto, não é nada tão forte como Christian Militia de 1984, que soa cada vez mais real e atualizada do que nunca: ''A witch hunt is coming, born of all American fears, A new replacement is coming, an inquisition for all of us here, Hold your sanity as best you can, While some Hitler claim to speak for the Son of Man''. Mas a The Weather é a música que mais se próxima desse ''soco no estômago'', junto com a última faixa-título ''From Here''. A ''Watch and Learn'' fala sobre o futuro, usando como metáfora os macacos, e a ''Hard Way'' também pode ser vista com esse olhar mais politizado, mas também pode ser vista como uma poesia simples sobre como aprendemos as coisas da maneira mais difícil. Já as canções como a ''Where I am'', ''Maps'', ou a primeiríssima ''Passing Through'', são mais abrangentes, e diz respeito ao momento presente, de olhar para onde estamos. 

Enfim, as letras são bem pertinentes, separei alguns trechos abaixo para provar isso.

And the roads are like the lines in the palm of my hand
Wearing deeper and dividing
And for 3am confessions the safest place that I know
Is here between departing and arriving
But never arriving
(Never Arriving)

And we change just like the weather
The winds blow a little stronger
The high tide reaches a little further up the beach
And the sun burns hotter
And we all grow a little madder
As the pressure rises up a little higher
And you and I we just get harder
(The Weather)


You say you're bored of the fireworks
Now you want to see the fire (...)
They're running out of tickets for the two-minute hate...
(End of Days)


Last night I heard an animal cry when I was lying in my bed
I listened at the window but it was deep inside my head
(Great Disguise)

And the spaces between us wider
We become like a people listening for the bells
Of a church submerged a hundred years ago
All just staring at the setting sun
(Setting Sun)


We will grow weary of ourselves
And we will dream a king
Then we will bury ourselves (...)
I am the master of nothing, repeat after me
(From Here)


Neste disco, New Model Army nos leva para um estado reflexivo, imergido completamente na frieza que é o momento presente. O som é amplo, não se prende a um nicho musical, por isso, para algumas pessoas, no inicio pode ser difícil assimilá-lo. Mas se você tem o ouvido apurado, logo perceberá que se trata de poesia cantada, ou melhor dizendo, de capítulos de um livro declamados com o coração em chamas, já que tudo ao redor, é gelo. 

Comentários