Recomendo: Los Gatos

Se eu pudesse definir quem foi Los gatos, eu diria que foi o The Beatles da Argentina. Talvez não tanto em termos de popularidade (apesar que eles foram sim, muito famosos na época em seu país de origem), mas me refiro mais à sonoridade. Formada em 1967, a banda contava com Litto Nebbia nos vocais, Kay Galifi na guitarra, Ciro Fogliatta nos teclados, na bateria Oscar Moro e o Alfredo Toth no baixo. Bom, pelo menos esses eram os integrantes da primeira formação que durou até o ano seguinte. Nesse tempo lançaram três discos com o pézinho no pop, porém já dando o pontapé inicial para o rock argentino surgir com o single ''La Balsa''. As melodias eram simples, pegajosas. Na segunda formação, entretanto, a banda ganhou mais peso no som. Com a entrada no novo guitarrista Norberto Aníbal Napolitano (conhecido também como Pappo), a banda ganhou uma cara nova. Essa segunda fase também durou dois anos, e pra mim é a melhor fase dos Los Gatos - sem desmerecer a anterior, é claro, que também é ótima. A influência do guitarrista Pappo, trouxe o som mais voltado para o blues, e os discos Beat Nº 1 de 1969, e o Rock de la mujer perdida de 1970, são duas grandes obras do rock argentino. Porém, acho o primeiro disco de 1967 essencial não só para aqueles que apreciam boa música, como para aqueles que querem conhecer os Beatles dos nossos queridos hermanos.

Abaixo, colocarei minhas músicas preferidas desta banda que ainda vale a pena conhecer nos dias de hoje - tanto em motivos de relevância para aquele cenário musical, como por ser uma banda que foi do pop ao blues rock com uma qualidade impecável, que com certeza, influenciou muitas outras depois.












Até a próxima!

Comentários