Artistas que levantam o astral



Estava cá eu pensando com meus botões; por que sempre que ouço esse artista X me sinto feliz? Mesmo com suas músicas um pouco mais tristes? Obviamente, quando o artista é bom, o sentimento genuíno de felicidade é inevitável, mas não é desse tipo de alegria que estou me referindo. Estou falando especificamente daqueles que nos tira do poço de tristeza até mesmo com suas baladas mais melancólicas. É como se a alma fosse purificada, algo assim. Se você ainda não sentiu isso ouvindo alguma música, deve ser porque você esteja encarando música por puro e simples entretenimento, e não como forma de arte.

Enfim, o objetivo dessa postagem não é filosofar, mas sim citar alguns artistas que me tiram da fossa sempre, não importa o nível de atolamento no lodo de pessimismo e m**** do mundo. 

Ok, vamos à alguns deles:
Bruce Springsteen

Eu não poderia não começar falando dele. Alias, foi por eu estar ouvindo uma de suas músicas num dia desses que eu  tive a ideia para este post. Springsteen é para mim sinônimo de energia. É como ser transportado para dias ensolarados. 

Mesmo suas músicas mais ''introspectivas'', como as baladas acústicas do disco ''Nebraska'' de 1982, são como abraços num dia congelante de inverno. Sabemos que o Springsteen é aquele roqueiro que sempre teve o pé no pop, mas essa não é a fonte da alegria. Seu disco mais famoso por exemplo ''Born in the U.S.A'' de 1984, mesmo tendo a temática cheia de críticas e protesto ao estilo de vida americano, é um disco que exala bom humor, e fé em dias melhores. Como ele mesmo disse no seu show especial e emocionante na Broadway (que inclusive saiu pela Netflix e em versão sonora); ver sua mãe sempre dançando mesmo com todas as adversidades e trabalho duro, demonstrava uma vontade de viver imensa. O que eu vejo no Springsteen tem um pouco disso.  Alias, não só isso. Eu vejo em Springsteen um amor imenso à música, de maneira que poderia-se dizer até que religiosa. Isso se transmite com nitidez em seu som energizante. Essa obsessão pela música, chega aos meus ouvidos como uma prece. Como se meu espírito dançasse dentro do meu corpo. Ou o melhor dizendo: como se eu dançasse no escuro.

Springsteen me faz ficar de bem com a vida instantaneamente, não importa qual música ouça. Mas vou citar alguns exemplos aqui em baixo, pra você ter uma noção:




Tom Petty and the Heartbreakers

Outro que me deixa pra cima toda vez que ouço é o Tom Petty. Foi paixão à primeira ouvida quando tive contato pela primeira vez com Free Fallin'. Depois que ouvi o disco na íntegra ''Damn The Torpedoes'' de 1979, ficou claro que Tom Petty era uma usina elétrica. Ele tinha uma voz única, acordes simples na maioria, e letras cotidianas que acertam qualquer um em cheio. É o rock pop feito com maestria que deixa qualquer coração angustiado feliz. Tom Petty foi uma grande perda pra música, ele era incomparável. Mas seu legado de como ser autêntico será eterno. 

Ouvir Tom Petty pra mim é pura magia. Um dia comum, se torna festa.  Uma noite escura, fica estrelada. Tom Petty é um dos caras que me dá alegria sempre, por mais que - assim como o Springsteen - faça baladas (oque eu também adoro).

Vejamos alguns exemplos:





Blondie

Falando agora de uma das minhas paixões mais antigas, Blondie fez e ainda faz meu coração bater mais forte, mesmo em dias nebulosos. Não tem como se sentir ''cinza'', depois de ouvir uma de suas canções. Dona de uma voz ímpar, Blondie possui músicas que faz qualquer cadáver mexer o esqueleto. Ela é puro charme, estilo. Pra mim, ela é dona de músicas quase que cinematográficas. Isso porque, cada uma cria um cenário em minha cabeça, me transportando assim pra outros lugares, ao mesmo tempo que fico mais consciente de mim mesma.

Ouvir Blondie é alegria na certa!






To Be Continued ...

Comentários